terça-feira, 17 de junho de 2014

Passeio na Ribeira

Um bairro antigo, mas descontraído, localizado na Cidade Baixa de Salvador. Este é a Ribeira.Antes da construção do aeroporto de Salvador, aviões aterrissavam e decolavam nesta região.

O nome origina se da Ribeira das Naus, na bacia do Tejo em Lisboa, local de grandes estaleiros para reparação e construção de embarcações. Devido as características geográficas, mar tranquilo e reentrâncias os portugueses construíram vários estaleiros na Enseada dos Tainheiros. Hoje Ribeira é sinônimo de estaleiro.

 Nosso roteiro começa no bairro São João do Cabrito rumo ao largo da Ribera, do outro lado da enseada.

Começamos pelo restaurante Boca de Galinha, há 24 anos em atividade com muita simplicidade, mas uma cozinha saborosíssima. O cardápio, feito no caderno, inclui peixe frito, muquecas, caldos e para sobremesa musse de maracujá ou pavê. Local frequentado por famílias, moradores, turistas e artistas.Horário  de funcionamento:abre as 11h30. sáb. até 19h, dom. até 17; fecha seg. a qui.


Restaurante Boca de Galinha



 O acesso é um pouco complicado. Siga sentido Norte pela Avenida Afrânio Peixoto ( Suburbana) e depois retorne em Itacaranha, a poucos quilômetros entre na Rua dos Ferroviários, siga até o final desta passando pelo fim de linha. Daí, serás recompensado com uma boa comida e uma vista maravilhosa:



Vista para a Baía de Todos os Santos e linha férrea do subúrbio



Vista para a Ribeira

Embarcações atracadas na Ribeira

 Depois é hora de ver mais perto esta paisagem. Vamos tomar um barco no terminal marítimo de Plataforma. O serviço é mantido pela prefeitura todos os dias e custa 1 Real. Pergunte ao garçom como chegar ao terminal, ele gentilmente te informará.




Próximo ao terminal há uma construção abandonada, é  a antiga Fábrica de tecidos São Braz. A propriedade pertenceu a João Almeida Brandão e depois  foi adquirida pelo comendador Martins Catharino. Não se sabe quando foi construída , mas conta se que todo material do piso ao telhado veio da Europa em navios junto com engenheiros e arquitetos ingleses e sua primeira reforma ocorreu em 1908. A fábrica representou muito para a população de Plataforma. A maioria trabalhou ou tem um parente que trabalhou na fábrica São Braz. Com a diversificação da produção de tecido e falta de investimento a fábrica ficou obsoleta.



Antiga fábrica São Braz de tecidos



Fábrica São Braz e terminal marítimo de Plataforma

Agora vamos tomar o barco, que não demora muito em chegar, entra moradores e turistas para apreciar uma das vistas mais bonitas de Salvador, no embalo do mar que não causa enjoo, pois o trajeto é rápido.



Vista para o subúrbio- quem mora aí tem vista privilegiada










No trajeto vemos a Ponte São João que liga as estações Lobato e Almeida Brandão. Foi inaugurada em 1952, em única via, em lugar da ponte Itapagipe e revitalizada entre 2011 e 2012, em mão dupla.


Ponte São João


Chegando no terminal marítimo na Ribeira seguimos pela direita para um passeio pelo largo até a praia da Penha. Passamos por bares que colocam mesas e cadeiras embaixo das amendoeiras com vista pro mar. A área foi reformada com a instalação de uma ciclovia. A extensa faixa de areia é usada para prática de esportes e banho de sol. O cenário traduz o ar bucólico da região.







Praia da Penha






Encontramos aí uma das 6 igrejas da Cidade Baixa, a Igreja de Nossa Senhora da Penha. Construída em 1742 por ordem do Arcebispo D. José Botelho de Matos como capela de seu palácio de verão. Penha significa penhasco ou rochedo onde foi encontrada a santa que dá nome a igreja.

Igreja da Penha



Poderá arrematar este passeio com uma parada na famosa sorveteria da Ribeira, caso não precise retornar pro Boca de Galinha. Esse roteiro pode ser feito de trás pra frente, terminando assim no restaurante em São João do Cabrito.

Para aqueles que tem mobilidade reduzida este roteiro não é indicado pois há escadas e subidas e descidas de barco. Infelizmente não há elevadores que atenda a população.
Para sua segurança não use objetos de valor e mantenha seu equipamento fotográfico protegido. 

Venha curtir a Ribeira e lembrar da canção de Gilberto Gil, Domingo no Parque:

"A semana passada


No fim da semana

João resolveu não brigar

No domingo de tarde

Saiu apressado

E não foi prá Ribeira jogar

Capoeira!

Não foi prá lá
Pra Ribeira, foi namorar..."

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...