quarta-feira, 20 de maio de 2015

O que ver e fazer em Lisboa

Estive em Lisboa por duas vezes e fiz este post como sugestão do que você pode colocar em sua lista. Lisboa é uma cidade barata e em que se come muito bem. Os atrativo são os melhores possíveis e um bom começo para quem vai a primeira vez para a Europa.



Confesso que subestimei Lisboa. Pensava que era uma cidade não muito interessante. Quebrei a cara! Reserve no mínimo 5 dias pra ela e faça excelentes bate volta como ir a Cascais, Sintra e Estoril, ou passar alguns dias no Porto.
Vamos conhecê-la um pouco de Lisboa:

Parque Eduardo VII

O Parque Eduardo VII da Inglaterra é o maior parque do centro de Lisboa, conhecido apenas por Parque Eduardo VII. O nome é uma honra a Eduardo VII do Reino Unido, que visitou Lisboa para reafirmar a aliança entre os dois países. Até então, era designado Parque da Liberdade.
Foto clássica 


Vista da cidade
Avenida Restauradores e Praça Restauradores

A Praça dos Restauradores é caracterizada pelo alto obelisco, de 30 metros de altura, inaugurado em 28 de Abril de 1886, em comemoração a libertação do país do domínio espanhol em 1 de Dezembro de 1640.
O pavimento decorado 

Foto: retirada da internet
Monumento dos Restauradores

Estação Rossio

Construída entre 1886 e 1887 em estilo manuelino, e desenhado pelo arquiteto José Luís Monteiro, o edifício está classificado desde 1971 como imóvel de interesse público. Daqui partem os comboios para Sintra.

Estilo neo manuelino



Paredes decoradas da estação 


Praça do Rossio

Também conhecida como Praça Dom Pedro IV é o centro de Lisboa e um espaço animado e bonito. Ao seu redor encontramos cafés, restaurantes e teatros, monumentos tradicionais da história de Lisboa.

Fonte barroca



Já foi um hipódromo e área navegável, hoje, é uma das praças mais bonitas de Lisboa.




Você já viu esta calçada ondulante em algum lugar do Brasil?
Elevador Santa Justa

Em estilo neogótico, foi construído entre o século XIX para o XX com projeto do engenheiro Raul Mesnier du Ponsard. Também conhecido como Elevador do Carmo, liga a rua do Ouro e a rua do Carmo ao largo do Carmo e constitui-se num dos monumentos mais interessantes da Baixa de Lisboa.

Miradouro do Elevador

Na base, entrada do Elevador
Subir o Elevador proporciona uma vista maravilhosa do Rossio, a Baixa de Lisboa, o Castelo de São Jorge na colina oposta, o rio Tejo e as ruínas da Igreja do Convento do Carmo.



Rua Augusta

A Rua Augusta é uma famosa rua da baixa de Lisboa, em Portugal, que começa no famoso Arco do Triunfo e liga a Praça do Comércio à Praça do Rossio. O nome da rua é uma homenagem a Augusta, figura do rei D. José I.



Praça do Comércio

Localizada em Lisboa, voltada para o rio Tejo e com o formato de U, também chamada de Terreiro do Paço. Trata-se de um espaço claramente representativo da ideologia do poder. No fundo vemos o imponente arco triunfal da Rua Augusta, que sempre foi a entrada nobre da cidade por onde passaram chefes de estado e personalidades como a Isabel II da Inglaterra. Foi antiga residência do governo português, depois sofreu um terremoto e hoje, os edifícios que circundam a praça são sedes de alguns Ministérios de Portugal.

Arco do Triunfo
É uma das maiores praças da Europa, com cerca de 36 000 m² (180m x 200m), evoca o modelo das “praças reais” com um grande espaço vazio e preenchido pelo rei, representado na estátua equestre de D. José, erigida em 1775 por Joaquim Machado de Castro, o principal escultor português do século XVIII.



Uma das maiores praças da Europa
Pra mim, esta é a praça mais bonita de Lisboa, símbolo da renovação da cidade após o terremoto. Aproveite uma tarde pra dar um passeio por este monumento de Lisboa, sentar nas escadarias da estátua e ver o ir e vir de turistas e moradores sentindo o frescor do Tejo.


Aproveite para sentir o frescor do rio Tejo
Torre de Belém

Patrimônio da UNESCO desde 1983 e foi eleita uma das 7 Maravilhas de Portugal. Símbolo do nacionalismo e com função de defender a cidade, hoje, perdeu este objetivo e se tornou um dos monumentos mais visitados de Lisboa.


Construída entre 1514 e 1520 é uma jóia da arquitetura do reinado de Dom Manuel I.



Pastéis de Belém

A história dos pastéis de Belém começa assim:
"No início do Século XIX, em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, laborava uma refinação de cana-de-açúcar associada a um pequeno local de comércio variado. Como consequência da revolução Liberal ocorrida em 1820, são em 1834 encerrados todos os conventos de Portugal, expulsando o clero e os trabalhadores. Numa tentativa de sobrevivência, alguém do Mosteiro põe à venda nessa loja uns doces pastéis, rapidamente designados por "Pastéis de Belém... Transmitida e exclusivamente conhecida pelos mestres pasteleiros que os fabricam artesanalmente, na "Oficina do Segredo". Esta receita mantém-se igual até aos dias de hoje".



Ir em Lisboa e não provar este pastéis, é uma tremenda injustiça...


Confira no site como eles são feitos, clique aqui.

Mosteiro dos Jerônimos

Este também é um monumento Patrimônio da Unesco e eleito uma das 7 maravilhas de Portugal. É a maior expressão do estilo manuelino em Lisboa, mas possui elementos do estilo gótico e renascimento. O rei Dom Manuel I em memória do infante D. Henrique mandou erigir, perto da Igreja Santa Maria de Belém, o Mosteiro de Santa Maria de Belém, que foi doado aos monges da Ordem de São Jerônimo e hoje conhecido como Mosteiro dos Jerônimos.
Portão Sul e sua fachada cheis de simbolismos
Detalhe da Porta Sul: construído entre 1516 e 1518 por João de Castilho e Diogo de Boitaca, possui vários personagens bíblicos.


Castelo de São Jorge

Dois motivos para vistá-lo: a vista de Lisboa e a história envolta neste monumento. Esta fortificação data do século 2 A.C. e já foi ocupada por fenícios, cartagineses, gregos, romanos e muçulmanos. Os cristãos reconquistam a fortificação muçulmana e dedicam o castelo ao padroeiro do Dia do Exército, São Jorge, comemorado em 25 de Outubro.

No século XIII, o castelo era o Paço Real, ou Paço da Alcáçova e também palácio de bispos, nobres da Corte e fortificação militar.

Fortificações militares da época islâmica


A vista de Lisboa não se restringe aos miradouros, mas também de dentro de uma torre onde temos o periscópio, sistema óptico de lentes e espelhos inventado por Leonardo Da Vinci no século XVI, permite examinar minuciosamente a cidade em tempo real, os seus monumentos e zonas mais emblemáticas, o rio e a azáfama própria de Lisboa, num olhar que percorre 360º.


Sua posição privilegiada, sobre a mais alta colina do centro histórico, permite uma vista deslumbrante sobre Lisboa.


Uma maneira de chegarmos ao Castelo de São Jorge, é tomando o famoso bondinho de Lisboa.

Tradicional e charmoso
Parque das Nações

Esta é a parte moderna da cidade. aqui, você encontrará: Oceanário de Lisboa, Casino Lisboa, Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva, Marina Parque das Nações, Pavilhão de Portugal, Gare do Oriente, Teleférico e a Torre Vasco da Gama. É um local que foi transformado para a EXPO 98 e em que se passa quase o dia todo de tantas atividades e coisas para se ver e fazer.
Teleférico e a Torre Vasco da Gama

Shopping Vasco da Gama


Oceanário

Projetado pelo arquitecto Peter Chermayeff este é um grande aquário que tem como objetivo a preservação do oceano. Aqui, você tem a oportunidade de ver bem de perto animais diversos e conhecer um pouco da vida marinha de cada oceano.
Manta- diabo
De fato, mergulhamos na vida aquática que revela uma beleza impressionante.



Anémona
Ficou curioso para conhecer o Oceanário de Lisboa? Então clique aqui e veja mais informações, inclusive valores, horários de visitação e como chegar.

Padrão do Descobrimento

Foi construído em 1940 e reconstruído em 1960 por ocasião dos 500 anos da morte do Infante Dom Henrique. Possui 56 metros de altura e 46 de comprimento. O monumento é símbolo da expansão marítima portuguesa lidera pelo Infante Dom Henrique. Aquelas esculturas que vemos do lado leste e oeste são representações dos navegadores, viajantes, poetas e outros personagens das conquistas marítimas e da época.


Rio Tejo e suas Pontes

Um dos lugares que guardo com muito carinho de Lisboa é a praça do Comércio e ficar ali admirando o majestoso Rio Tejo.
Da Praça do Comércio podemos ver a Ponte 25 deAbril que liga Lisboa a Almada


O Tejo nasce na Espanha e é um dos maiores rios da Europa. Duas pontes gigantes cortam este Rio: a 25 de Abril (mais antiga) e a Vasco da Gama. Daqui partiram embarcações rumo a conquista de territórios além mar.


Casa Morna

Quando chegamos a casa já estava fechando... uma pena, pois este é um restaurante africano em que se apresenta um grande artista cabo - verdiano, o Tito Paris. Mas confira no TripAdvisor as recomendações de quem já foi. Espero retornar e poder apreciar esse multiculturalismo em Lisboa.


Outlet Freeport Alcochete

Que tal comprar bem e barato em Portugal? Pois bem, fui a este outlet e não me arrependo. Além de barato, não é difícil chegar até aqui. Da Estação Oriente saem ônibus com destino a Alcochete e o acesso é super fácil. Vale a pena conferir.
Este foram alguns dos pontos de interesse que conheci em Lisboa e conseguir relembrar ao escrever o post. Aproveito para deixar como sugestão para você que está montando seu roteiro pela Europa: não deixe de incluir Portugal.


Algumas infos foram retiradas da Wikipedia.

* viagem feita no mês de Setembro de 2011 e 2012.


Siga o Vaneza com Z em:

O blog Vaneza com Z não possui parceria/ convênio com as empresas ou serviços citados no texto.

2 comentários :

  1. Que linda essa cidade!
    parabéns Van!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mari,

      Lisboa é linda demais!
      Obrigada pela visita.

      Abraços.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...