quarta-feira, 17 de junho de 2015

Samba - filme francês no Festival Varilux

Aproveitando o Festival de Cinema Francês Varilux, fui assistir ao filme Samba, uma comédia dramática muito bem dirigida por Eric Toledano e Olivier Nakache e conta com os atores Omar Sy ( aquele negro lindo de Os Intocáveis, outro filme super recomendado), Charlotte Gainsbourg, Tahar Rahim e Izïa Higelin. Neste post conto um pouco do filme e aponto três razões para você também assistir.



Omar Sy interpreta Samba Cissé, um senegalês que vive há 10 anos na França e busca regularizar sua situação. Um dos seus trabalhos é como ajudante de cozinha num hotel luxuoso junto com seu tio. Samba está empolgado com seu trabalho pois espera uma promoção e o certificado de cozinheiro. Porém, ele é pego pela polícia de imigração e é levado para julgamento recebendo a sentença de ter que deixar o território francês. Nesse ínterim ele conhece Alice que é uma executiva que faz trabalho voluntário numa Ong para imigrantes ilegais, como parte de uma terapia devido a estafa causada pelo trabalho. A partir daí, tudo muda.


Enquanto aguardava julgamento, na prisão, Samba conhece um congolês, Jonas ( Issaka Sawadogo), que está em situação ilegal há pouco tempo e pede para Samba procurar uma mulher que ele conheceu na Espanha, chamada Gracieuse e que trabalha na bairro parisiense de Barbés, um bairro com salões e produtos de beleza para negros. Gracieuse trabalha como cabeleileira e ao encontrá-la, Samba se envolve com ela e quando o Jonas telefona para ele, para saber do paradeiro de Gracieuse, ele diz que não a encontrou.

Viver ilegalmente, impõe a Samba uma nova postura que é reforçada por seu tio Lamouna (Youngar Fall) : evitar estações de metrô cheias, usar casaco, uma revista embaixo do braço, não ficar na rua a noite. Enfim, se comportar como um francês e não chamar atenção.


Mas tudo que Samba quer é um emprego e uma vida digna. Para conseguir um emprego Samba precisa de uma identidade e seu tio lhe oferece sua carteira de identificação. Assim, ele adquire várias identidades falsas e passa a trabalhar com Wilson, um imigrante argelino que se disfarça de brasileiro. Os dois, em situação semelhante, revelam de maneira humorada e dramática a vida dos imigrantes ilegais que constantemente fogem da polícia e buscam trabalhos serviçais. 


Enquanto isso, Jonas sai da prisão e consegue uma carteira de identidade como refugiado político que lhe dá o direito de viver livremente na França por 10 anos. Ao se encontrar com Samba ele lhe pergunta sobre Gracieuse. Ele mente e diz que não a encontrou, mas Jonas sabe de toda a verdade. Os dois brigam, são perseguidos pela polícia e caem no Canal de Saint Martin. Dados como mortos, Alice e Lamouna lamentam a morte de Samba, quando ele de repente aparece na casa do tio. 

Alice é uma executiva que sofre de depressão devido a uma estafa no trabalho que lhe sobrecarregava e para dormir precisa tomar vários medicamentos. Como parte da terapia ela foi fazer um trabalho voluntário em uma Ong que cuida de imigrantes ilegais e daí se apaixona por Samba e procura ajudá-lo. Ao mesmo tempo, ela é ajudada por Samba que com seu censo de humor, faz com que Alice se sinta especial.


Assim, aponto 3 razões para você assistir este belíssimo filme:

1ª) o filme trata de um assunto que não é tão atual, mas é delicado: a imigração ilegal na Europa. Percebemos como os imigrantes, em sua maioria africanos, perdem sua identidade literal e sua cultura e passam assumir novos hábitos para despistar a polícia. Para sobreviver, se sujeitam a trabalhos muitas vezes humilhantes. As leis e os trâmites legais não favorecem a regularização do imigrante devido a burocracia. Além do mais, o filme mostra como a questão da aceitação dos imigrantes é complicada para os países europeus. A juíza perguntou a Samba se ele tinha algum parente na França, ele disse que morava com o tio. Por tanto, um imigrante sempre traz outro e a tendência é que o número aumente. O filme destaca também como se comporta cada tipo de imigrante, o senegalês, é mais comportado, enquanto o argelino é esperto e aproveitador.

2ª) trilha sonora: mais uma vez, Omar Sy nos leva ao filme Os Intocáveis, por causa da trilha sonora composta pelo maravilhoso pianista italiano Ludovico Einaudi ( você já ouviu o que esse homem faz com os dedos?). E para ficar ainda mais carismático, o filme tem música de Jorge Ben, Take Easy my brother Charles, dançada pelo argelino ao limpar a vidraça de um dos prédios do La Defénse. E para completar o nosso grande Gilberto Gil com a música Palco. São músicos e músicas bem escolhidas e que representam este universo plural.

3ª) o cenário: o filme é francês e se passa em Paris, precisa falar mais alguma coisa? Mas, eu vou mencionar alguns lugares que você vai reconhecer rapidinho e outros você vai ficar curioso para saber. Ao trabalhar numa fachada de uma casa, Wilson e Samba tem atrás de si a Tour Eiffel. Daí, quando a polícia chega eles fogem para o teto desta casa, revelando a beleza dos famosos toits de Paris ( tetos de Paris). Depois os dois estão no La Defénse, área moderna e comercial nos arredores de Paris, limpando a vidraça e reconhecemos o Grand Arc do La Defénse. Talvez, você não conheça, mas o bairro de Barbés que fica próximo da Sacré Couer é um bairro cheio de salões e produtos de beleza para negros. Por fim, quando Samba e Jonas brigam você vai se lembrar do Canal Saint Martin, um dos lugares mais charmoso e alegres de Paris.

Por tanto, Omar Sy continua me emocionando e divertindo e Samba mostra isso!

On voir!

Confira o trailer legendado:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...