quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Descobrindo Porto Seguro na Bahia

Continuamos nossa expedição até o Sul da Bahia e a próxima parada é Porto Seguro, local que vive essencialmente do turismo e pelo qual não tenho muito admiração. Minha paixão mesmo nesta viagem foi Península de Maraú, Canavieiras, Arraial d'Ajuda e Caraíva. Mas é impossível não conhecer a parte histórica de Porto e dá um pulinho em Coroa Vermelha. Simbooora!!! 




Ficamos hospedados em Arraial d'Ajuda numa pousada simples porém muita bacana e que recomendo: Pousada Dida & Cris. A localização perfeita, em frente a Igreja, ao lado da Praça. Não possui café da manhã, mas é tudo pertinho: padaria, café, lojas, e muito mais. Aliás, em Arraial onde menos se fica é na pousada, rsrs, é tanta coisa boa pra fazer na rua... Deixo aqui minha recomendação desta pousada. Os administradores, são extremamente simpáticos.

Como estávamos de carro e com "liberdade" para subir e descer a qualquer momento. 
Logo cedo, atravessamos a balsa que funciona 24h e liga Arraial a Porto, e seguimos para a parte histórica de Porto, que fica bem no alto e nos dá uma linda visão do mar e da orla. Mas, cuidado com os horários e época de alta temporada pois se forma uma fila quilométrica para atravessar a balsa. Pagamos 13 reais para atravessar de carro. Na ida para Porto Seguro, só paga pelo veículo. Na volta paga-se veículo e passageiro (R$3).


travessia de balsa entre Arraial e Porto. R$13 para carro e R$3 para pedestres

a famosa Ilha dos Áquarios, a noite bombástica de Porto Seguro
Por ser um local histórico, resolvemos pagar 30 reais (10 reais por pessoa) à um guia para nos explicar acerca dos monumentos e eventos da época do Descobrimento. Uma explicação fraca. Embora fosse simpático, ele falava rápido e não acrescentou muita coisa a nossa visita não. O que eu vou colocar como legenda nas fotos, foi pesquisando na internet e em livros de História da Bahia. 

 a Igreja de São Benedito (1549 ou 1551), construída pelos Jesuítas 




Há várias lojas de artesanato neste Centro Histórico, inclusive muitas aceitam cartão. E tem para todos os gostos e bolsos.



Vai sentar na tranquilidade ou na calma? rsrs

Torre de alvenaria quadrada, com galeria e 12 metros de altura, tudo pintado de branco. O farol teria sido inaugurado no dia 10 de julho de 1907. Em 1947, o antigo farol, que tinha "estrutura de ferro, com escada externa", foi substituído pela torre actual.

Um vendedor de côco desfrutando de uma sombrinha, pois ele é filho de Deus também, e no calor da Bahia, toda sombra é bem vinda...
Na foto abaixo, á esquerda, temos a Igreja Matriz Nossa Senhora da Pena, que é a primeira igreja no país dedicada à devoção de Nossa Senhora da Pena. Sua construção começou em 1730 e terminou em 1773.

À direita,  Paço Municipal ou Casa de Câmara e Cadeia, datada do século XVIII, uma das mais belas construções do Brasil colônia. E no centro o Marco de posse que veio de Portugal entre 1503 e 1526 e simboliza o poder da coroa portuguesa, utilizado para demarcar suas terras. 


Praias do Norte: Itacimirim, Curuípe, Cruzeiro, Coroa Vermelha, etc.


Após a visita, seguimos para Coroa Vermelha, no município de Santa Cruz de Cabrália, para conhecer alguma aldeia indígena. Passamos pelas famosas barracas de praia, na verdade, complexos de lazer, e observamos uma placa que indicava Aldeia Pataxó, e ali entramos. Tudo está urbanizado e aquela ideia de índio primitivo, esqueça. O artesanato comprado diretamente com eles, na aldeia, é mais caro do que no centro de artesanato ( um tipo de shopping) de Coroa Vermelha. Grupos de turistas, formados pelas agências que dominam em Porto Seguro, assistem as apresentações nos dias combinados. Quem vai "aleatoriamente", como nós, não assiste apresentação nenhuma. Seria uma apresentação para turista ver, algo que não curto...



Eles permitem que você tire foto sem cobrar e explicam sobre os hábitos e costumes passados de geração a geração e que estão quase em extinção. Numa visita puramente turística não se percebe nada, apenas a questão estética e artística, porém quando conversamos um pouco mais com os índios, percebemos suas dificuldades e como a política tem uma forte influência em suas vidas. Quase todo índio já foi à Brasília ou ao Centro Administrativo da Bahia reivindicar direitos e cobrar justiça. É a luta pela sobrevivência. Isto é Brasil!


Saímos da aldeia e fomos ao centro de artesanato de Coroa Vermelha. E vale comprar um artesanato indígena. Aliás, todo mundo quer levar alguma coisa para alguém como lembrança de Porto Seguro... Os produtos tem preços praticamente iguais, mas pesquise e pechinche. Neste local você encontra um monumento acerca da celebração da primeira missa no Brasil.



Muita coisa boa e barata.
E boa parte é artesanato local mesmo.

A primeira missa no Brasil foi celebrada por Henrique de Coimbra no dia 26 de abril de 1500, um domingo.
Almoçamos em Coroa Vermelha e subimos rumo a BR-367, para vistarmos o Borboletário Asas Mágicas de Porto Seguro e eu já contei como foi a visita aqui. Vale conferir, leve sua família para aprender um pouco sobre o mundo das mariposas!

Como eu disse no início do post, Porto Seguro vive do turismo, assim encontramos vários ônibus de excursão, principalmente de formandos. Visitamos a cidade em Outubro, quando não é alta temporada, porém é o mês do Saco Cheio, época em que os estudantes que concluem o ensino médio lotam a região.

Voltamos para Arraial d'Ajuda para curtir o melhor que ela pode oferecer: a noite. Isso eu conto já já...rsrs


Siga o Vaneza com Z em:

Pinterest
Facebook
Google+
You Tub

O blog Vaneza com Z  não possui parceria/ convênio com as empresas/ serviços citados no texto.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...