sexta-feira, 22 de julho de 2016

Parte 3- Paris, sempre uma boa lembrança ...

Se você está aqui é bem provável que tenha visto o post 1 e 2 desta série e desejou ver um pouquinho mais desta cidade. Já vimos a Paris de 2011 e 2012, durante o verão. Agora vamos para 2014, e um detalhe: durante o inverno. Prepare-se!

Pela terceira vez em Paris, meu objetivo era subir a Tour Montparnasse e entrar na discussão sobre qual é o monumento que proporciona a melhor vista de Paris: Tour Eiffel ou a Tour Montparnasse. Eu fico com a Tour Montparnasse, mas ir a Tour Eiffel é quase obrigatório, rsrs.
59 andares, vai encarar?

terraço da Tour Montparnasse
Na Tour Montparnasse encontra-se o elevador mais rápido da Europa e possui 210 metros de altura e 59 andares que subimos em segundos.  Eu visitei durante o dia, gostei muito, mas a vista durante a noite deve ser ainda mais encantadora. Vi no site deles que há um bilhete que dá direito a fazer a visita 2 vezes em 48h. Resolvido: compra este bilhete e vai durante o dia e a noite, vale a pena!
Ponte Alexander III, o Petit e o Grand Palais

Champ de Mars e logo a frente o prédio da Unesco

Notre Dame, ao centro

Museu do Louvre

Sacre Couer, como sempre, iluminada

Jardim de Luxemburgo

Museu George Pompidou, ao centro


Cemitério de Montparnasse

Rue de Rennes

Em uma terceira vez em Paris, quis conhecer algumas pontes entre elas a Pont Bir Hakeim. Foi registrada como monumento histórico em 10 de Julho 1986. Originalmente chamado de Viaduc de Passy, foi renomeada em 1948 para comemorar a Batalha de Bir Hakeim, entre as forças da França livre contra o Afrika Korps da Alemanha em 1942. Por cima dela passa a linha 6 do metro de Paris.



E o inverno em Paris? Gente, não gosto do frio e o inverno que peguei nem foi assim tão frio, mas saia toda encapotada e batia perna até quando sentia frio e parava em algum lugar fechado para aquecer o corpo e daí continuar.

Revivi a vista do Trocadéro sem seus canhões de jato d'água. Melhor dizendo, os canhões estavam lá, só não tinha água, rsrs. Quando estamos de frente para a Tour Eiffel, atrás está o Palais de Chaillot, onde antes existia o Ancien Palais du Trocadéro.

Palais du Chaillot

Desta vez, estava hospedada na casa de uma amiga em Rueil Malmaison. Fora de Paris. Então, sempre pegava um ônibus até a estação do metrô do La Defénse e seguia para Paris. Logo tinha esta vista ao sair da estação de metrô:

Andar muito, cansa, e no inverno me parece ainda mais desgastante. Assim, fiz o cartão de passagem Navigo. Hoje, ele já sofreu alterações (e tá mais barato: 21,25 euros), mas na época (paguei 36 euros), pois estava na zona 3 que é mais distante e a passagem mais cara. 
Ah, você tem que tirar a foto pro cartão na máquina das estações. Pareço uma norte americana?rsrs

Então, este cartão dispensava a compra de bilhetes toda hora, e eu podia pegar quantos transportes eu quisesse. Se eu cansava de andar, procurava a estação de metro mais próxima e ia para outro canto. Prático e rápido. Mas detalhe: ele só começa a valer nas segundas-feiras. Só compensa comprar se o seu primeiro dia em Paris for segunda e você vai passar uma semana. 

Por ser inverno, quis explorar um roteiro gastronômico, pois o esquema seria: comer, andar, sentir frio, parar, comer de novo, andar e assim ia, rsrs. Queria passear por ruas com várias patisseries e boulangeries. Assim fiz. Uma foi a Rue des Martys e a outra foi a Rue Montorgueil. Na primeira, encontrei a patisserie Ronde des Pain e a Delmontel. Na segunda, a Stoher, a patisserie mais antiga de Paris, e não deixei de provar a gallete des rois, que só encontramos ao final do ano. Simplesmente maravilhosa!





Vamos de museu? Visitei o Museu d'Orsay e saí encantada com as obras de Van Gogh, principalmente. E não paguei nada por isso, pois era o primeiro domingo do mês e a maioria dos museus são gratuitos.  O d'Orsay fica numa antiga estação de trem e tem aquele relógio bunitão. Havia uma fila considerada.

Outra coisa bacana que fiz foi explorar algumas passagens cobertas (passages couverts), e em Paris tem muitas! Uma delas é a des Panoramas, a mais antiga de Paris. Pro inverno, é uma boa ideia e muitas tem restaurantes e cafeterias.
Passage des Panoramas
Voltei ao Jardim de Luxemburgo, pois fiz um passeio pelo bairro de Saint Germain des Prés, considerado o mais chique de Paris. Mas, antes de ir ao Jardim de Luxemburgo, deixa eu mostrar um pouco de Saint Germain des Prés.

Andando  quase sem destino por ruas charmosas, chego a Place Furstenberg, pequena e linda, que fica na rua com mesmo nome. Nesta rua, morou (nr 6) o pintor Eugène Delacroix. Ali vi a Maison du Chou. E o que é chou? Bem, é um tipo de doce de massa leve com recheio dentro.


Le Procope, um dos mais antigo restaurante de Paris


Place Furstenberg e a Maisson du Chou

Comprei vários chou e continuei caminhando até o Jardim Luxemburgo, passando pelo Teatro Odeon. Desta vez, vi a movimentação do jardim no inverno e a Fonte de Médicis


Em 1611, Maria de Médicis, viúva de Henrique IV, decidiu construir o Palácio de Luxemburgo como uma réplica do grandioso Palácio Pitti, que ela viu em Florença. Maria deu início à construção do novo palácio imediatamente e contratou Salomon de Brosse como arquiteto principal. 
Fonte de Medicis
E o que dizer da Mesquita de Paris? Arquitetura muito interessante. Para visitar, você paga um valor bem baratinho. Mas, como entrei, olhei tudo, tirei fotos e sair sem pagar e ninguém me disse nada, não sei dizer o preço. Depois fui tomar um chá de menta no restaurante da Mesquita, este era meu objetivo por ali, rsrs.  A decoração do restaurante é outro detalhe.






Um chá quentinho naquele frio de Paris...
Ah, mas eu fiz uma coisa que contando parece até maluquice. Mesmo no inverno eu sair durante a noite para fotografar, só que encontrei outros malucos como eu, rsrsr, e uma cidade espetacular!

Museu do Louvre


La grand roue ( grande roda), apenas no inverno. Vista da Tuilleries e fica na Place Concorde.

Champs Elysée iluminada para o Natal


Concergerie, hoje Palácio da Justiça.


Museu do Louvre e Pont Royal

Institute de France

Pont des Arts. Quando podia se colocar cadeados...
Pois é, galerinha isto é o que trago de bom desta cidade, sempre acolhedora a qual fui 3 vezes, sozinha. Andei tudo e espero em breve reviver e descobrir novas sensações. 

E estes posts são muito especiais para mim, pelo fato de que, há uns 2 anos, pedi para uma pessoa formatar minha máquina e todas estas fotos sumiram. Pedi para uma outra tentar recuperar e vieram algumas. E as fotos foram tiradas com uma Sony compacta, aquelas pequenas de até 5 megapixels, minha grande companheira de várias viagens. 

Se desejar, leia os outros relatos: parte 1 e parte 2.

Blogs e sites:
Conexão Paris
Direto de Paris
Laura em Paris
Paris RDRG 
Paris Zig Zag
Et si on Promenait a Paris
Best Restaurant Paris
Expresso Paris
Blog Dicas de Francês

14 comentários :

  1. Olá, Já fui a Paris 2 vezes, não conhecia a ponte onde passa a linha do metro 6 fiquei curioso. Obrigado !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Manuel,

      Paris sempre nos surpreendendo e a cada esquina uma história.

      Obrigada pela visita e pelo comentário.

      Excluir
  2. Dicas super completas e já conhece muito de Paris! Provavelmente melhor que muitos habitantes. Também adoro as passagens cobertas e são perfeitas para quando está mau tempo e queremos fugir da chuva! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Viaje Comigo,

      Oh.. eu não conheço muito não, rsrs ... pra cada estação do ano, teremos Paris para uma eternidade ... e as passagens me agradam por isso tb.

      Beijos!

      Excluir
  3. Tenho mesmo de dar uma segunda chance a Paris, fizeste coisas maravilhosas e espero um dia voltar. De Portugal é um pulinho! Fui a Paris com 15 anos, com a minha mãe. Achei a cidade feia, escura, pessoas tristes, mas tambem era porque era março, talvez volte do verão, pode ser que mude de ideias:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Marta!

      Não foi uma boa impressão pra uma jovem de 15 anos, rsrs ... sim, dê uma segunda chance e estas mais perto que eu, rsrs.

      Obrigada pela visita e pelo comentário.

      Excluir
  4. Muito bom post! Cheio de dicas boas sobre a cidade. Só fui uma vez a Paris e cada vez mais sinto que ficou muito por ver. Como, por exemplo, a Torre de Montparnasse. Que vista!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      A vista da Montparnasse é fantástica! E sabe que tenho uma vontade louca de ver Paris no outono?

      Beijos!

      Excluir
  5. Ainda não tive a oportunidade de visitar Paris, mas esta é uma cidade do tipo que você se apaixona, só por ver fotos e histórias dos outros... Como diz a famosa frase, tem como não amar Paris Mesmo sem conhecer sou apaixonado! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Itamar!

      A frase é bem realística, embora sabemos que tem pessoas que não gostam de Paris, mas quem sabe um dia ...rsrs. E olha que as fotos nem representam bem o a sensação de estar numa das cidades mais histórica da Europa.

      Obrigada pela visita e pelo comentário.

      Excluir
  6. Paris é das minhas cidades preferidas e este artigo faz-me querer voltar a este destini imperdivel. Boas fotos e roteiro, parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Que viagem legal, Vaneza! Sempre que vou a Paris digo que vou subir a Torre de Montparnasse e nunca subi... :-( Ah, e o Museu d'Orsay é o meu preferido na Cidade Luz. Adorei suas fotos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Pedro!

      o d'Orsay é uma delícia ... quando você subir a Montparnasse volta aqui pra contar como foi.

      Abraços!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...