quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Salvador: Forte Santa Maria e Forte de São Diogo

Dois fortes de Salvador que foram reformados e merecem sua visita. Ficam no circuito turístico da Barra e contam com exposição das fotografias de Carybé e Pierre Verger, além de proporcionar uma vista maravilhosa para a Baía de Todos os Santos. Não pude visitar as exposições, mas a parte exterior já me deixou animada... 


Numa sexta a tarde, tempo nublado,  sem nenhuma possibilidade daquele pôr do sol de arrasar, fui com uma amiga, dá um passeio pelo calçadão da Barra. Sempre começo caminhando da altura do Restaurante Barravento, que por sinal foi totalmente reformado, e vou até o Porto da Barra. Olho o movimento e sinto a brisa do mar. Confesso a vocês que uma sensação muito boa. É algo que gosto de fazer aqui em Salvador e fico imaginado como seria esta Barra na década de 60, 70, tempos bons que não voltam mais...
essas balaustradas são centenárias


muitos idosos caminhando pelo local

não é possível que você vai pagar tão caro pra tomar uma água de coco?!
Atualização: vocês acreditam que essa água subiu? agora é 3 reais.

maluco beleza pensando na vida

todo mundo nesta imagem está procurando o melhor ângulo para a foto


Neste dia fomos agraciadas com um show de música instrumental, no ritmo do chorinho. Formou-se uma rodinha e a platéia se divertiu.

uma banda de chorinho fazendo um espetáculo!
Estávamos próximo ao Forte de Santa Maria e é impossível não observar as projeções ao anoitecer que dão um colorido especial ao edifício. Logo mais a frente, temos o Forte São Diogo com as obras do artista plástico argentino Carybé. Entre um forte e outro, tudo que destoa da nossa realidade: a praia do Porto da Barra que parece uma enseada, com suas águas calmas, que mantém até altas horas da noite o banhista mais empolgado. Águas que convidam os meninos a se atirarem da escadaria e com saltos olímpicos fascinam quem assiste. Águas calmas e mornas, sim, tudo que precisamos, de calmaria...


as três amigas saíram do curso ou do trabalho e foram curtir um verdadeiro happy hour...


eu não disse que por aqui tem muito idoso... tem uns que trazem até seu colchonete...rsrs

o Forte de São Diogo é aquele lá da pontinha



Igreja de Santo Antônio da Barra

aprecie as projeções que vão passando no forte
Para explicar um pouquinho a história desses Fortes, vou reproduzir trechos de um texto do excelente Blog História de Salvador do Eduardo Gantois.

A fim de conter essas ameaças, fez-se um plano de defesa de Salvador com a construção de diversas fortalezas na entrada da Baía de Todos os Santos. Foram os casos dos fortes Santo Antônio da Barra, Santa Maria e São Diogo e há ainda que inclua nesse esquema, o antigo forte do Rio Vermelho e o Forte da Gamboa.


O Forte de Santa Maria é uma das peças dessa decoração. Foi construído sobre o amontoado de recifes que existe no local. Belíssimo aproveitamento! A autoria do feito é atribuída ao engenheiro militar Francisco de Frias Mesquita que só viveu 31 anos.



Mesmo assim, em seu pouco tempo de vida: ele projetou e acompanhou a construção do Forte dos Reis Magos em Natal, Forte do Mar em Salvador, Forte de São Diego em Salvador, Forte de São Mateus no Rio de Janeiro, entre outras obras.



Numa descrição menos complicada, o nosso forte tem forma heptagonal, bem ao estilo italiano.
Seu nome “Santa Maria” foi dado em homenagem à Nossa Senhora. Pertence à Marinha. Como curiosidade, já serviu como depósito de bóias de balizamento.


Outra curiosidade histórica: há uma placa comemorativa ao lado direito do Portão de Armas com os seguintes dizeres:

"Aqui desembarcaram aos 9 de maio de 1624 os holandeses comandados por Albert Schonten e aos 30 de maio de 1625 as primeiras tropas restauradoras de D. Fadrique de Toledo Osório. IGHB 1938"


Da mesma forma que os outros fortes existentes na Barra, como de resto em toda Salvador, o Forte São Diogo também homenageia um santo, no caso São Diogo de Alcalá de Henares, canonizado pelo papa Sixto V em 1588. Foi um religioso católico pertencente à Ordem dos Frades Menores. Nasceu em 1400 em San Nicolás del Puerto, Sevilha, Espanha e faleceu em Henares a 12 de novembro de 1463.


Há certa controvérsia sobre a verdadeira pessoa que deu seu nome ao forte, isso em razão de que a sua construção foi autorizada por Diogo Luiz de Oliveira, Governador-Geral entre 1626 e 1635, a quem muitos chamavam de D. Diogo.

Nada haver! Os fortes deviam ter um santo como patrono e D. Diogo, Governador-Geral, não era nenhum santo.

Possui extraordinária inserção paisagística. Até 1696 o forte apresentava-se pequeno, de muralhas baixas e muito vulneráveis e não comportava mais do que 7 peças de canhão.

Em 1704 foi reconstruído, ganhando traçado curvilíneo convexo.

Vi na internet que a visita aos fortes é gratuita, o que se paga é a visitação às exposições. Por 20 reais vocês pode visitar as 2 exposições. Nas quartas feiras é grátis.

E o nosso passeio terminou em pizza, rsrs. Vimos uma placa: pizza grande por R$23,90, e fomos testar, pizza gostosinha, lugar simples, só tem pizza mesmo, gostamos da vista, embora o vento é bem forte. O local fica no mesmo prédio da Copyart, acima do Açaí Premium, não tem erro.

vista da pizzaria que eu não sei o nome, nem sei se tem nome, rsrs
Quanto a segurança, sempre repito: fique atento e ande simples. Há policiamento ostensivo na região.

5 comentários :

  1. Adorei o post e as fotos! Fui para Salvador e infelizmente não visitei os fortes. Com certeza estarão no meu roteiro da próxima vez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ohh que pena, talvez eles ainda não estivessem funcionando.
      Mas quando você já sabe...
      Abraços!

      Excluir
  2. Que lugar incrįvel! Adoro visitar os fortes pela história e pela vista que se tem.

    ResponderExcluir
  3. Sim merecem visita, todos renovados! Gostei da postagem, obrigada pela partilha!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...