quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Ushuaia: Glaciar Martial

Este é outro passeio da série de posts sobre Ushuaia e que você pode fazer por conta própria se tiver tempo assim como eu que passei 6 dias na cidade. Se você for no verão é importante observar se nos dias anteriores choveu ou nevou pois lá em cima isso fará toda diferença.




Saindo do Brasil: através das cias aéreas Latam e Aerolíenas Argentinas.
Saindo de Punta Arenas: numa viagem de 12h através de algumas empresas. Confira neste post.
Saindo de El Calafate:

  •     de ônibus que se encontra ou passa em Punta Arenas e segue para Ushuaia;
  •     de avião que leva 1h20min.

Saindo de El Chalten: ir de ônibus até El Calafate e de lá seguir viagem.

Para roteiros de carro saindo de Buenos Aires, seguem alguns relatos:
Experiencia Viajera
Encontre Mi Lugar
Para Onde Fomos
Auto Entusiasta


Confira neste post como gastar menos de 100 pesos por dia. Para mim, alimentação por lá não é barata. Por isso, é importante pesquisar antes.


Não recomendo para ninguém o Hostel que fiquei um tal de Hush. Por isso, clique no banner abaixo e leia comentários acerca das hospedagens. Este é outro item caro em Ushuaia e em sua maioria, estão localizados na mesma rua. Você pode fazer tudo na cidade caminhando, inclusive ir até o Glaciar Martial.



Reservei a tarde para este passeio pois durante a manhã fui visitar uma amiga e foi ela quem me levou até a base do Glaciar. Se você não contar com uma carona, pode ir de táxi pois não há transporte regular até lá. Quando cheguei e olhei para aquela montanha enorme me assustei. Pensei se realmente ia aguentar subir aquilo tudo. Me acalmei quando vi solteiros e casais, magros e gordos, novos e velhos descer alegres e satisfeitos. O teleférico não estava funcionando, então o jeito é ir na paleta mesmo.
Uma subida considerável...

Teleférico não funciona por enquanto,
 quem sabe no próximo verão...
Coloquei meu fone e subi ouvindo música, relaxando e sentindo o ar fresco de Ushuaia. Apreciava o verde e a baía da cidade ao passo que se distancia da base. Há alguns trechos que requerem atenção por causa da lama. Algo que achei interessante nas trilhas em Ushuaia é que a maioria das pessoas se cumprimentam simplesmente dizendo "Hola!". Sinceramente, os brasileiros precisam aprender a palavra hola ou ser um pouco mais gentil.

Baía de Ushuaia

Água do glaciar


O trajeto é totalmente demarcado e a cada parada é um instante para descansar e tirar fotos. Fiquei impressionada com o formato daquelas montanhas e como são pontiagudas por causa da fragmentação da rocha quando ocorre o degelo. Mesmo no verão os cumes estão lá branquinhos e constante. Tem gente até fazendo skibunda...rsrs. Tive a alegria de tocar na neve glaciar e sentir a textura.
Skibunda 

Gelo glaciar
Quando cheguei nesta parte pensei em voltar para base, mas o objetivo não era ir até o fim da trilha? Então, seguir. Nesta parte caminhei sobre uns pedaços de rocha que se desprendem das montanhas e formam as chamadas "morenas". E foi entorno de uma que seguir a caminhada curiosa para saber o que havia mais em cima. E tamanha a surpresa quando cheguei a 825 mts de altitude e tive aquele visual maravilhoso da Baía de Ushuaia. Ainda bem que eu não desistir...

Um grande anfiteatro e nós simples platéia...

Altitude: 825mts


Passei um tempinho lá em cima admirando a vista e peguei fôlego para descer. E para descer, é tudo mais fácil. E mais outra surpresa: sentir os flocos de neve caindo sobre mim em pleno verão da patagônia. Para mim, foi emocionante! dá uma olhada no vídeo abaixo, aperte o play:


Ao descer, passei numa placa que explica direitinho cada aspecto do Glaciar, por exemplo, os nomes de cada montanha. Eu que nem sabia o que era Glaciar...
Cerros Bridges, Martial, Godoy e Roy
A medida em que vamos descendo ainda percebemos os flocos de neve e o frio também aumenta por causa do vento, mas ainda bem que na base encontramos dois lugares especias: a Casa de Chá e o Refúgio da Montanha. Escolhi o segundo. Um ambiente muito acolhedor para o frio que fazia fora e assim pedi um bolo de chocolate com um chocolate quente. Caíram muy bien...
Estacionamento na base do glaciar

Chocolate quente e um bolo depois de uma trilha caem muito bem!
Para voltar à Ushuaia, fui caminhando e é uma distância boa. A estrada é bem sinuosa, mas sempre tem tráfego de carros e de pessoas. A descida te proporciona um ângulo diferente do Glaciar e resulta em ótimas fotos.

Cerro Roy




  • ver se a possibilidade de neve no Glaciar é boa, se nevar em pleno verão a subida será ainda melhor;
  • roupas e calçados apropriados para caminhadas, pois no verão faz muito frio;
  • não deixe de tomar um chá ou chocolate quente;
  • do centro de Ushuaia até o Glaciar são 7km, se você puder pegar um táxi pelo menos para subir é melhor;
  • baixe o E-Book  de Ushuaia com dicas e outros passeios. Clique aqui:



Siga o Vaneza com Z em:

O Blog Vaneza com Z possui parceria com nenhuma das empresas ou serviços citados no texto sendo uma escolha pessoal a escrita do post.

4 comentários :

  1. Olá! Quanto tempo você demorou para fazer esse passeio? Estou em Ushuaia e tenho interesse de fazer por conta própria... Adorei os posts sobre os passeios. Ajuda muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thalita!

      Gastei umas 3 horas( subir, descer e descansar no refúgio da Montanha).
      Lembrando que fui de carona até a base do Glaciar, onde tem o estacionamento.
      Este passio foi durante o verão. Como agora é inverno aí, talvez você leve mais tempo.

      Muito obrigada pela visita e qualquer coisa é só chamar.

      Abraços!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...